segunda-feira, 10 de fevereiro de 2014

Cada corpo um templo...


É uma problema que eu mais vejo acontecendo em sala de aula, seja na época que eu estava em sala como aluna seja agora como professora são as comparações.
NÃO ADIANTA se comparar a colega, NÃO ADIANTA! Tenho duas alunas, gêmeas idênticas, e a dança delas são completamente diferentes, uma delas a mais reservada tem facilidade para os sinuosos e a mais extrovertida tem mais facilidade para breaks e batidas e são gêmeas, e te pergunto e agora?!
Você não sabe o que se passa e o que se passou na vida da outra pessoa, se ela fez dança, se ela dançava em casa sozinha, se ela treina em casa, o quanto ela se esforça e a personalidade dela, então como você vai se comparar?!
É um pecado isso! Pegue como exemplo a outra pessoa e não querer ser igual, pense apenas em se superar, em vencer os seus obstáculos e dificuldades e não querer ser uma cópia do outro pois cópia é cópia, e é como diz aquele comercial "seja o que for, seja original" e será sempre assim... ou por acaso você quer ser conhecido como "mini-fulana"?! Ou "cópia de Beltrana"?
Além do que, você sofre pra fazer o camelo invertido (ou ondulação inversa/contrária) e a colega do lado faz na maior facilidade do mundo, mas você faz na maior facilidade do mundo o camelo (ondulação) e a sua colega do lado pena horrores pra fazer, e como você pode se comparar?!
Pra quê criar, mesmo que seja na sua mente, aquele clima pesado de competição? Se for pra criar que seja saudável e pra si mesma de modo a fazer com que você se supere e apenas isso!
Perdemos bailarinas fantásticas que querem ser igual a X,Y,Z, e /ou fica aquele clima pesado no ambiente por conta de competições ridículas e sem sentido.
Então repense nas suas atitudes, reveja suas dificuldades e FACILIDADES, veja se você está treinando e quanto está treinando, pois nem que seja um tremido enquanto ensaboa o cabelo, o oito pra cima (ou oito egípcio) enquanto coloca o brinco, e por aí vai fazem TODA diferença na dança!

domingo, 9 de fevereiro de 2014

sábado, 8 de fevereiro de 2014

Baladi

Munira! Ah, ADORO! Fiz pouquíssimas aulas com ela (infelizmente, snif!) e sou completamente apaixonada pelas aulas, pela didática, pela atenção com as alunas, e por querer ensinar de verdade... se eu com menos de 5 aulas tive essa impressão dela, aprendi muito com ela, imagine as meninas que tem a oportunidade de fazer aulas com ela!
Tá, agora vamos falar de técnica! Eu comprei os dois DVDs da Munira, feito pela Shimmie, sobre Said e Baladi e eu gostei muito (repetirei o que eu digo para minhas alunas, se eu falo que um CD/DVD/Figurino é bom, é porque eu REALMENTE penso aquilo e não ganho NADA por expressar minha opinião!), e vou falar sobre o DVD de Baladi.
O DVD de Baladi é legal pois primeiramente ela explica sobre como funciona a música Baladi, as "regrinhas", e vem a parte técnica e põe técnica nisso! Muitas variações, trabalhos de quadril, dicas, sugestões, sobre básico egípcio, redondos, oitos, deslocamentos, posicionamento de tronco e braços.
Eu, particularmente, adoro a parte dos sinuosos que lhe garante horas e horas de estudo e muito treino na frente da TV (ou do notebook), movimentos simples e movimentos mais rebuscados, e até combinações dos mesmos. E o bom que faz a gente sair do basicão (oito pra cima/baixo/frente/trás) não que não iremos usa-los na dança, CLARO QUE VAMOS, mas deixar a dança um pouco mais interessante, pro público (leigos e bailarinas) não entenderem o "ziriguidum" que você fez lá no meio da música.
Outra parte que eu achei bem legal são os deslocamentos, porque vamos combinar arabesque estilo balé no meio de um baladi?! Valsinha/Chassê no meio de um baladi?! Não rola! Não rola mesmo! E teve um tempo, até pouco tempo atrás, que tava acontecendo demais isso!
Quadril, gente, quadril!!!


sexta-feira, 7 de fevereiro de 2014

terça-feira, 4 de fevereiro de 2014

Bailarina Estudo - Kahina

Sabe o que eu acho legal nesse vídeo? A Kahina estava como bailarina convidada na Itália e "ninguém" a conhecia então ela não teve aquele tipo de recepção que tem quando entra num palco aqui no Brasil e nem como se tivesse sido uma bailarina italiana, mas ela conseguiu conquistar o pública e mostrar porque ela era a bailarina convidada.
Gostei de uma combinação que ela fez, 1:16, aonde tem TAK-TAK-TAK e um rush, e ela lê fazendo souher direita, souher esquerda, encaixe cóccix e volta o quadril na posição normal e treme, simples porém limpo e lindo.
Também achei super diferente esse super oito pra baixo que a Kahina faz em 3:18, e o tremido com ondulação abdominal quando o rush fica mais lento o efeito ficou lindíssimo em 5:58.


segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Post de aulas no facebook

Uma coisa que eu tenho notado bastante são os vídeos de aulas, turmas regulares, que as bailarinas do Brasil inteiro tem feito nas últimas semana e é muito legal, observamos estilos, leituras diferentes, a animação das alunas em sala de aula, didática e tudo mais.
Não sei quem começou com essa moda, mas é interessante de se ver seja como aluna e como professora pois até os grandes nomes da dança do ventre aqui no Brasil entraram nessa.
Como profissional é uma ótima maneira de você despertar o interesse das pessoas para sua aula, pro seu trabalho, através desses vídeos e conseguir novas alunas, novos contatos, criar a curiosidade para saber como é a sua aula mesmo, como é fazer parte dela, e que não é esse bicho de 7 cabeças como alguns pensam. Pra quê usar só os cartazes se podemos mostrar um pouquinho como a aula é?! CLARO QUE SIM!
Acredito que seja uma ótima maneira de divulgar seu trabalho SIM!
Mas, cuidado meninas com as aulas que vocês assistem por aí pois tem alguns vídeos que não merecem serem assistidos, pois vocês realmente podem se machucar e arranjar sérios problemas de saúde, então cuidado!

Um exemplo desses vídeos de aula que vale a pena assistir!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...