domingo, 3 de novembro de 2013

Repaginada no blog!


Oi pessoal!

Me perdoem pelo sumiço geral mas de uns tempos pra cá ficou muito complicado escrever no blog, infelizmente, aconteceram problemas sérios de saúde na minha família, correria de trabalho intensas e por aí vai, mas estou de volta e quero dar uma repaginada, com novos temas, novos estudos, comentarmos sobre música, eventos, estilos, folclore e por aí vai no blog, além de atualiza-lo.
Espero em breve voltar com força total no blog!!





sexta-feira, 27 de setembro de 2013

SIMPLESMENTE PERFEITO!

Essa matéria é a prova de que uma maquiagem bem feita faz verdadeiro milagres!
O cara manda muitíssimo bem e faz verdadeiro milagres com vários tipos de pele, cor de olhos, e tudo mais!

http://mulher.uol.com.br/beleza/noticias/redacao/2013/09/24/maquiador-libanes-ganha-fama-na-internet-com-transformacoes.htm#fotoNav=3

sábado, 27 de julho de 2013

Apresentação de Said com casal

Conheci o canal da bailarina Yael graças a uma colega minha do meio da dança que me enviou, um vídeo dela dançando no festival da Raqia Hassan, e adorei não só esse vídeo mas como outros também.
O Mohamed Shahin, infelizmente, só o conheço através de DVDs. Sei que ele esteve no Brasil no ano passado mas infelizmente não pude ir, porém escutei coisas muito boas com relação as suas aulas e técnicas, mas bora lá sobre o vídeo!
Primeiro é que não é um cd e sim uma orquestra tocando pra eles, só isso já é oooouuuuutra história! Outra coisa que eu AMEI é que eles fazem quase que a maior parte os mesmo movimentos e podemos ver o lado masculino, mais guerra, mais forte, mais bruto, e o lado feminino aonde a dança ganha as ondulações, a suavidade, a delicadeza mesmo que tenham momentos de "ataque" com o bastão, aonde acontecem simulações de ataques feitos com o bastão.
Não me perguntem porque eles agacharam e fingiram estar com uma arma ou coisa do tipo, não sei!
Outra coisa que eu reparei que lá fora eles não pulam como fazemos nas coreografias aqui são mais marcações do que propriamente pulos, e essas marcações são bem fortes, bem evidentes.


domingo, 7 de julho de 2013

Sequência de Música Moderna com Aziza Mor

Tive a oportunidade de fazer cursos semestrais com a Aziza Mor e simplesmente amo de paixão! Técnica impecável, didática ímpar, paciente, corrige, enfim excelente professora.
Adorei esse início da música, principalmente, pela leitura dela que está na batida da música na minha opinião deu outra visão a música, ficou com outra cara, deixou diferente e sem contar que essa sequência está toda charmosa.
E outra coisa bastante legal nessa sequência da Aziza que tem muuuuuuuito quadril e vários deles são passos bastante utilizados nas danças, são "básicos", mas a forma como ela os colocou nessa coreografia que ficou interessantíssima, a combinação da sequência.
Então pra esse dançando em casa eu destacaria muito mais a leitura e as combinações de passos que a bailarina Aziza Mor executou.



segunda-feira, 1 de julho de 2013

Talento X Estudo

Estava conversando com uma amiga minha nesses dias sobre talento.
Ter talento realmente é uma benção, mas requer estudos também! Mas por quê isso? Me deparei há um tempinho atrás, mas isso já vi acontecer outras vezes, sobre meninas que são boas, pegam a técnica relativamente rápido e são passadas de nível muito rápido, pulam etapas nos estudos e acabam por ir para o avançado com os seus estudos defeituosos, com vícios, sem saber sobre várias coisas e depois as mesmas ou correm atrás do prejuízo (poucas fazem) e outras se deixam levar pelo "arrasou!" mesmo quando este não é sincero, mesmo quando você tem coisas pra melhorar e a pessoa não diz.
E como professora, as aulas que eu dou, e como aluna, nos workshops em que eu participo,  eu vejo muitas meninas que tem facilidade de pegar técnica fazerem uma ou duas vezes a técnica e veem que o passo saiu param, começam a conversar, acham fácil e pronto, mas mesmo que o passo tenha saído não significa que ele está pronto, precisa-se estudar, ver como funciona, deixar ele fluído, ver como ele fica no teu corpo, até mesmo se você vai querer ele no seu repertório de dança ou não. Não é simplesmente "ah, consigo!" e pronto e acabou aí, NÃO! Precisa estudar, tentar colocar em sequências, tentar aplicar na sua dança, ver como ele funciona exatamente! E quando essas mesmas meninas pegam um passo que não sai com facilidade elas desistem e vão para o passo que elas conseguem fazer, porque prâ que estudar?! Pra que se esforçar?! A grande maioria faz isso, infelizmente!
E vejo meninas que tem dificuldade na dança se desenvolverem mais, ter uma dança mais sólida, terem mais segurança, porque elas são obrigadas a estudar, são obrigadas a se esforçar e a vencer obstáculos, a dança e as aulas são desafios.
Temos que desenvolver a técnica, o corpo precisa deixar aquela técnica natural, fluída, e não uma coisa pensada, tem que funcionar no seu corpo e executa-lo sem pensar. Quando um passo for mais difícil pegue-o como desafio, como um obstáculo a ser vencido e é a coisa mais normal do mundo sentir dificuldade a diferença é você quer vence-lo ou quer ser vencida?!
Quem tem talento precisa suar também, precisa fazer aula, precisa estudar, precisa correr atrás, precisa se informar, e principalmente precisa se esforçar tanto quanto a menina que tem dificuldade.

sexta-feira, 28 de junho de 2013

Cabelos

Nada melhor do que um cabelo bem hidratado, né?! Sem contar que é um dos pontos mais charmosos na bailarina, porque querendo ou não quando ela entra sempre damos uma conferida no visual mesmo que seja por segundos mas conferimos, e o cabelo tem seu grande charme e dança junto com a bailarina.


quinta-feira, 27 de junho de 2013

Voltando...

Desculpe meninas pelo sumiço, mas nem estou tendo tempo pra dormir (de verdade!), mas colocando o blog em ordem postarei de novo nos dias corretos como também postarei mensagens antigas que estão atrasadas, ok?!
Então fiquem atentas!!!
Muitas novidades, muitas coisas aconteceram, vários eventos e por aí vai, temos muitas bailarinas pra estudar também e aceito sugestões, viu?
Beijos e vamo que vamo!


sexta-feira, 21 de junho de 2013

Maquiagem

Independente de estilo musical, eu adorei essa maquiagem insipirada na funkeira Anitta, ficou linda!!!
E é uma maquiagem que super rola pra shows e festas.


sexta-feira, 7 de junho de 2013

Maquiagem

Eu sou uma pessoa básica e prática, como uma típica ariana, e achei interessante e muito bonita essa maquiagem além de achar interessante a inspiração dela para pessoas que não tem coragem de se maquiar, conheço muita gente assim.


sexta-feira, 31 de maio de 2013

Cabelos

Mais uma dica de uma cabelo lindo para as nossas apresentações e também para o dia a dia, saídas e tudo mais!


sexta-feira, 17 de maio de 2013

segunda-feira, 6 de maio de 2013

Dança do ventre é o que?!

Me deparei com um comentário que me fez refletir um pouco, um profissional do meio da dança virou para uma aluna minha e disse "mas você sabe que a Dunia só é quadril, né?! Vem fazer aula comigo!", pra começar esses "profissionais" que fazem isso com o colega perdem todo o meu respeito, sinceramente, pois já que você é profissional, já que você é bom no que você faz, já que você se garante, pode ter certeza que as alunas vão atrás de ti... não é necessário descer a tão baixo nível  e constrangir alunas alheias. Não é a primeira vez que isso acontece comigo pois inclusive já presenciei situaçãoes assim e não é nada agradável!
Mas o que eu fiquei pensando ontem foi justamente o seguinte... eu sou professora e bailarina de dança do ventre ok meu foco maior nas aulas é de quadril, porque eu acho que tem de ser mesmo, mas isso não significa que todas as outras coisas que englobam a dança do ventre sejam anuladas em sala de aula, alôu?! E como eu daria aula de dança do ventre sem englobar todas as outras coisas?! Pois quando estudamos o quadril precisamos saber como iremos usa-lo, aí entra a leitura musical e conhecimento de ritmos, precisamos achar uma posição pros braços pois não tem como arranca-los, ou seja, precisamos encontrar uma posição confortável, e ainda tem um detalhe super importante o querer dançar, então aparecem as sequencias, as coreografias, e tudo mais!
Então mesmo que o foco maior de estudos seja o quadril em sala de aula NÃO SIGNIFICA que o resto do corpo fica morto, e não dá pra fazer a mesma coisa sempre, sempre o mesmo estilo, então vamos atrás de folclores, taksins e tudo mais que temos direito.

E ainda tem mais as alunas pesquisam, assistem aos youtube, vão atrás de danças pela internet e até de vez em quando aparece alguma coisa na TV e elas pedem para fazer coreografia de véu, com uma música lenta, de tacinhas, com bengala, de tremido, e por aí vai. A verdade é o quadril é a ALMA da dança do ventre, é a essência, e isso tem faltado ultimamente em algumas apresentações... mas isso é comentário pra um outro dia senão o post vai ficar gigantesco!
Então por favor, não diga uma besteira dessa! A dança é muito maior, é linda, apaixonante, então não quebre essa magia fazendo picuinhas e tentativa de roubo de alunas alheias, isso porque a pessoa diz que gosta de você imagine se não gostasse... Eu hein!?!

sábado, 27 de abril de 2013

Dança Beduína

Adorei a coreografia de Dança Beduína do grupo da Munira Magharib porque além de ser uma dança que raramente são dançadas, a coreografia está dinâmica, sincronizada, gostosa de assistir e o mais importante é que prende a nossa atenção faz a gente esquecer o mundo e apreciar a dança, e é uma coisa tão rara ultimamente.
Essa é uma daquelas danças que a gente assiste e quer dançar junto! Eu, particularmente, amo as aulas da Munira e suas coreografias de folclore principalmente.
De um modo geral para saber um pouco mais sobre o folclore eu tive que correr atrás por conta própria e quase não vejo aulas a respeito disso, e quando tem são sempre as mesmas coisas, então esse é um dos motivos d'eu ter amado mais ainda essa coreografia e com certeza absoluta merecedora do primeiro lugar, parabéns as meninas e a Munira.


sexta-feira, 26 de abril de 2013

Cabelo

Infelizmente a opção de compartilhamento está desativada mas segue o link de um penteado maravilhoso que a Julia Petit faz.

http://www.youtube.com/watch?v=6LGB5aD2_iw

domingo, 31 de março de 2013

Dançando em casa

O vídeo da aula da Aziza Mor no Mosaico Egito-Brasil organizado pela Lulu, adorei a leitura para essa percussão e como nessa música o rush é continuo bem provável que a bailarina fique somente no tremido e faça marcações básicas para as marcações mais fortes da música, então essa sequencia dá uma opção de como você pode trabalhar uma percussão.


sábado, 23 de março de 2013

Baladi

Adorei o trabalho de braço da Aziza nesse vídeo, muito molinho, harmonioso, delicado, e particularmente amei a leitura que ela fez com os braços pro acordeon aos 1:18 da música, lindo e difícil!
Manter a precisão e a suavidade realmente algo pra se estudar pois ela cresce a movimentação junto com o crescimento do acordeon.
Mas baladi é quadrilzão e o da Aziza não deixa nada a desejar! Gostei muito da parte inicial da coreografia com movimentos mais básicos muito bem estruturados e organizados, além de serem extremamente limpos... baladi é meu povo, minha terra, esse é o significado real da palavra e o que tava acontecendo um tempinho atrás que tinha tudo nas coregrafias de baladi menos o básico da dança do ventre, a raiz da dança que são os oitos, redondos, shimmies e ondulatórios.
E eu dou uma atenção especial ao deslocamento DIVINO que ela faz em 4:18!



terça-feira, 19 de março de 2013

Aida

Esse foi um dos primeiros vídeos que eu vi da Aida e me chamou muita atenção pela leitura apurada e principalmente porque o que eu mais tenho visto é muita meia ponta, muito balé e pouco quadril nas danças baladis por aí, então esse é um dos motivos que eu curti muito essa apresentação da Aida.
Achei também bem legal a leitura de uma frase ritimica em que ela faz duas marcações de calcanhar no DUM DUM e no TAK TAK ela fez um redondo simples, no outro DUM ela fez um meio oito pra baixo do lado esquerdo, e pros dois últimos TAK TAK ela começa fazendo um oito pra baixo do lado esquerdo  e quando ela coloca o peso na perna esquerda ela puxa do lado direito o quadril para cima e dá uma acentuada contraindo o obliquo, que é o musculo na lateral do abdomen. Essa leitura começa em 0:40.



terça-feira, 12 de março de 2013

Aida

Uma coisa eu preciso dizer já que é algo que me incomoda muito é a postura delam acho que ela projeta muito pra frente a área da costela e do abdomen e acaba por parecer um "C" a coluna dela, dá pra perceber bem quando ela tá de perfil.
Vamos a parte técnica... eu gostei da entrada dela achei bem alegre e descontraída, e também achei interessante as marcações que ela faz na música com os pés, é algo que as egípcias fazem muito e pouco usado aqui no Brasil. E da movimentação que ela faz gostei muito de uma que ela está com a perna esquerda ligeiramente a frente e o quadril projetado pra frente também, e ela puxa uma ondulação ou camelo com um leve tremido bem soltinho para dar o efeito no quadril ao que o derbake está pedindo, e depois ela projeta de novo o quadril só que dessa vez ela faz uma marcação no pé e repete a movimentação do quadril. É uma coisa simples mas ficou super bem feito técnicamente falando os movimentos estão limpos e casou super bem com a batida do derbake.
Começa em 2:44.



segunda-feira, 11 de março de 2013

Véu de Seda

Estava organizando minhas coisas de dança do ventre quando fui organizar meus véus e resolvi lavá-los, e estava pensando sobre isso que é uma coisa que não se comenta muito em sala de aula os cuidados com o véu, como lava-lo, guarda-lo, esse tipo de coisa e procurando na internet encontrei esse vídeo bem legal da Shalimar.
E também tem aquele ditado que "Quando a bailarina entra em cena ela tem que deixar o cheiro dela no ambiente!", sim... rola isso!
Enfim, alguns perfumes podem estragar o seu véu (já vi isso acontecendo na mesma hora que a menina borrifa o perfume no véu), então façam sachês perfumados e coloque junto ao seu véu e pode ter certeza que isso funciona!


terça-feira, 5 de março de 2013

Aida

Das bailarinas russas ela, Aida, é a que menos trabalha com movimentos de impacto e jogadas de cabelo ela mantém a linha mais egípcia mesmo.
Primeiro acho muuuuuuuuuito chique e original como ela larga o véu, amei amei amei!
Ela não tem muito trabalho de braço e principalmente de mãos, as mãos ela mantém numa pose "Barbie" durante a dança, então pra quem quiser estudar braços eu não a aconselho, mas questão quadril e leitura ela é muito boa!
Gostei que ela fez o Charminho (como eu conheço!) aonde você pisa com uma perna e ponteia a outra e marca com o quadril, e a que estava fazendo ponta pisa (dando um passo) e a outra ponteia e faz a marcação de quadril, isso é como é feito de frente como também pode ser feito de perfil que é como ela faz no vídeo em 0:55, e o que eu gostei é que ela fez uma brincadeirinha que deu um giro, mantendo uma das pernas alongadas na lateral, e fazendo as marcações com o quadril para cima com a ajuda do músculo oblíquo. 

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Desvalorização

Uma coisa que eu já presenciei e já senti na pele inúmeras vezes é a desvalorização dos profissionais da dança. Isso existe em todas as danças e renderia inúmeros posts e discussões, mas bora lá falar da dança do ventre que é o que nos interessa mesmo!
O que mais choca é que isso acontece, principalmente, vindo do próprio meio... sim, são os próprios "profissionais" que desvalorizam os outros de inúmeras formas como comentários negativos, com propagandas negativas, baixando o seu preço (mesmo que ele tenha prejuízo e acha que está atacando ao outro) e inúmeras outras coisas.
As pessoas simplesmente esquecem que nós, profissionais, temos vida também, temos contas a pagar, pagar a condução para trabalhar, pagamos impostos, temos família, algumas bailarinas são mães e outras bailarinas são a base financeira de sua família, além dos nossos investimentos, dos cursos que pagamos para nos atualizar, para oferecermos uma aula melhor com um nível técnico maior e melhor, parar trazermos novidades para sala de aula, para vocês, alunas, não ficarem nos mesmos passinhos eternamente, investimos em CDs e DVDs que não são feitos aqui no Brasil e são caros, passamos horas estudando, preparando e montando aulas e cursos, muitas vezes abrimos mão de finais de semana com a família, com os amigos, finais de semana em que poderíamos descansar nos sacrificamos e vamos fazer aulas, aí eu vou escutar "sim, mas vocês fazem os cursos no domingo porque querem!", e te respondo: sim, fazemos curso aos domingo porque é o dia que temos livre, sim fazemos aula aos domingos porque queremos crescer como professoras e bailarinas, e sim queremos fazer aulas aos domingos porque sei o quanto vocês se amam aprender um passo novo.
A dança para nós, as pessoas que vivem da dança, não é hobby, mas é um trabalho como qualquer outro no mundo... temos obrigações, temos responsabilidade, temos horários e metas a serem cumpridos, a dança é hobby para quem FAZ A aula e não para QUEM DÁ aula, então por que temos que nos desmerecer?! O que fazemos não é digno? Não merece respeito e não merece ser valorizado?
É tanto que tenho alunas que fazem aulas comigo por recomendações médicas para aliviar o stress, para literalmente não surtar. A dança tem sua importância, faz a diferença na vida das pessoas, basta ver como você se sente ao sair de uma aula, ao sair de um show.
E aos profissionais, não é legal você ser reconhecido? Alguém virar pra você e falar que sua dança está melhor, que sua dança cresceu e você perceber que isso se deu a partir do momento que você investiu em aulas, em material de estudo, e também em horas de estudo, não é gratificante isso?! Pelo menos pra mim é! Para mim é muito bom ver que eu sou querida, que reconhecem os meus esforços, os meus estudos... não sou uma pessoa que tem ego inflamado, que gosta de paparicos, e nada disso, mas quando eu faço um show gosto de fazê-lo bem feito, e gosto de saber que as pessoas apreciam o meu trabalho, gosto de sentir que fiz algo bem feito e que dei o meu melhor, gosto de saber que nas minhas aulas as alunas aprenderam algo de fato, que elas estão evoluindo, e isso tudo se dá através do investimento que eu faço em mim e repasso pra elas, minhas alunas são frutos dos meus esforços.
E também precisamos ser reconhecidos pelas escolas aonde damos aula, afinal de contas é um trabalho em equipe e é preciso que aconteça a colaboração pois quando uma escola investe em um profissional o retorno para a escola será maior, mais alunos, maior satisfação do próprio profissional e de seus alunos, melhora a qualidade das coreografias dos espetáculos... é todo um ciclo!
Então fica a dica aí pro pessoal que saí reclamando dos preços e das condições que os profissionais de verdade pedem! Não significa que devem pedir preços abusivos, mas sim preços justos que correspondem ao mercado, aos benefícios, ao teu nível técnico principalmente!

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Coreografia

Coreografia linda da bailarina Munique Neith, brasileira que mora há alguns anos na Espanha, professora do festival Ahlan wa Sahlan.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...