sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Maquiagem

Uma unha bem feita é sempre bem-vinda, não concordam? Por isso em alguns posts sobre maquiagem também postarei sobre unhas e cabelos.

domingo, 18 de dezembro de 2011

Dançando em casa

No último espetáculo desse ano que eu e minhas alunas participamos, as meninas ficaram encantadíssimas com a flexibilidade de um professor, que dá aulas de contemporâneo, que é de fato admirável! E uma das minhas alunas o elogiou a respeito de sua performance, pois ele havia acabado de fazer a passagem de palco, e principalmente sobre sua flexibilidade e ele sempre muito gentil a agradeceu, essa minha aluna o perguntou sobre seus treinos para ter aquele alongamento todo e ele respondeu que antes do primeiro exercício físico do dia ele, primeiro, faz 30 minutos de alongamento! Precisamos mudar o nosso alongamento com uma certa frequência pois o corpo se acostuma com aquele exercício e não faz mais efeito, e eis um vídeo com alguns alongamentos que podemos fazer.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Maquiagem para festa

Um vídeo de maquiagem para festas, super prático e fácil, e o que eu mais gostei foi da explicação que na minha opinião até para as meninas que não entendem tanto de maquiagem não terá mistérios em tentar produzir essa do vídeo.

sábado, 10 de dezembro de 2011

sábado, 3 de dezembro de 2011

Maquiagem

Oi, meninas! Como já estamos em dezembro começaremos com as maquiagens para natal e ano novo.

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Cabelos

O grande público imagina a bailarina de dança do ventre com os cabelos grandes até a altura do quadril e que os cabelos "dancem" junto com a bailarina mas o que eu tenho visto nos últimos meses são bailarinas com os cabelos presos, seja ele inteiro num rabo de cavalo, ou numa trança, ou somente uma parte dele com um prendedor com desenho de alguma coisa como flores, ou estilo topete na parte de cima da cabeça, enfim de várias formas os cabelos das bailarinas foram presos esse ano nas apresentações e ficou muito legal pois dá um efeito diferente, eu, por exemplo, tenho o cabelo muito liso e cai facilmente no rosto e isso me atrapalha um pouco principalmente se eu tiver com a franja curta pois cai no olho, e pro público é muito chato a bailarina Floquinho (me referindo ao cachorrinho do personagem Cebolinha da turma da Mônica, que ninguém sabe aonde fica o rostinho dele) acaba com o encanto da dança e com a expressão da bailarina.
Eis um vídeo de ensinando um dos penteados que dominou os cabelos das bailarinas nesse ano!!!

sábado, 26 de novembro de 2011

Khaleege

Um vídeo antigo da Soraia Zaied e o Tarik dançando Khaleege, essa apresentação está no terceiro DVD didático da Soraia.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Fusões

Como dizem é um assunto pra mais de metro!
Estava conversando com uma aluna sobre o último post de moda e que as fusões feitas com balé, contemporâneo e com o jazz são super bem aceitas, e são obrigatórias, se você não estudar nenhuma dessas danças você está completamente OUT e todas as outras fusões, outros estilos de dança, são discriminadas e isso É FATO!
Se uma bailarina faz balé com dança do ventre, e tem aos milhões esses vídeos no youtube, nossa ela é diva, uma estrela, super, mas se a bailarina faz um senhor trabalho de quadril mas ela coloca 1 passo de samba, nossa é a sem falta de respeito total! Como assim?!
Claro que o samba, como vários outros estilos, são muito mais provocantes do que balé, contemporâneo e jazz, mas pra ser vulgar a bailarina não precisa usar outro estilo de dança para ser vulgar em cena, já vi inúmeros vídeos também que a bailarina é extremamente balé e é vulgar mas e daí?! É balé não é samba, então é chique!
Não, lógico que não! Vulgar é vulgar independente de que estilo seja! Quantas calcinhas e quantas sem calcinhas o público viu e vê por conta do balé?! Isso ninguém comenta, né?! Sem contar que o brasileiro tem o péssimo hábito de valorizar o que vem de fora mas o que está bombando no mundo da dança do ventre internacional é o bellysamba!!!
Querendo ou não terão de engolir isso, fato!
O que me preocupa é o fato da dança do ventre em si estar sumindo, de alunas não saberem quem são as bailarinas antigas, quem são as bailarinas atuais, os festivais, os estilos, leitura, técnicas porque estudam as americanas, as russas, as ucranianas, e elas podem ser boas mas não são da terra... por que quem quer aprender samba com um alemão?! Por que temos que aprender dança do ventre com americanas, argentinas, russas, ucranianas? Claro que podemos gostar delas dançando, não é isso, mas acho que devemos no MÍNIMO conhecer a raiz da dança do ventre!

segunda-feira, 14 de novembro de 2011

Reggaeton Bellydance

Tava vendo no facebook de uma bailarina internacional sobre um evento que ela está promovendo no país dela e uma das aulas tops era a de Reaggeaton Bellydance, confesso que eu nunca tinha visto um vídeo e fui atrás para conhecer esse "novo estilo" de dança, já que a procura para essa aula era grande no facebook e a animação das meninas que já tinham se matriculado era enorme.
De vez em quando eu paro para pensar "será que a dança irá continuar?", não digo com relação a mim mas de um modo geral, me preocupa as vezes, porque eu não vejo tantas fusões nos outros estilos como balé, jazz, street dance e etc (eu não trabalho em uma escola que só tem dança do ventre, trabalho em uma escola que tem todos os tipos de dança como street, jazz, balé, sapateado, dança de salão e etc) e penso algumas vezes que a dança está se perdendo aos poucos até mesmo porque não ouvimos mais de novas revelações da dança do ventre no Egito, por exemplo, e lá é uma das maiores referências de dança do ventre do mundo aonde acontece os maiores festivais de dança, e também o que eu vejo de alunas e inclusive bailarinas que não conhecem as bailarinas do Egito, do Líbano, da Turquia, simplesmente não conhecem!!!! Nunca ouviram falar em Mahmoud Reda, em Raqia Hassan, Dina, Samia Gamal, Fifi Abdou, Souher Zaki, Amani, Didem, nadaaaa... mas conhecem as Superstars, conhecem as fusões, e etc.
Gente, o que tá acontecendo?! Não é nada contra essa fusão em especial, mas é preocupante essa situação! E bailarinas que dançam balé com algum movimento de quadril, sim... isso acontece e acontece demais!
Essa é a minha opinião pelo que eu vejo na internet, pelo que eu vejo nos eventos, pelo que eu vejo quando eu vou conversar com professoras, alunas, estudantes e bailarinas... e lhes pergunto, a dança do ventre tem 5000 anos, aproximadamente, até quando ela irá viver?


sábado, 12 de novembro de 2011

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Daria Mitskevich

Que ela é um fenomeno mundial isso é fato!
A Daria usa movimentos grandes e de impactos além da força, a impressão que eu tenho dos vídeos dela é que a Daria usa muito a força física na dança dela para dar esse impacto que tanto tem chamado atenção do público mundail e isso tem funcionado bastante pra ela, que inclusive esteve na Argentina nesse ano, e nos vídeos dela ela costuma apresentar duas músicas e dá pra ver claramente que na segunda música ela já não tem todo aquele folego e que ela se limita bastante e isso se dá pela força física a mais que ela coloca nas apresentações.
Nas apresentações da Daria também um movimento que está presente em vários momentos da dança dela é o tremido que é o mesmo usado pela Randa Kamel e pela Raqia Hassan, além dos vários mini-saltos que ela também dá durante a apresentação. A interação público e bailarina é realmente muito boa, ela sabe cativar o público, sabe como prende-lo e acho que isso conta e muuuuuuuuito para uma boa apresentação porque não é toda bailarina que sabe prender um público.
O movimento que ela, Daria, faz e iremos estudar eu gosto muito de fazê-lo e aprendi com a Polímnia Garro (fui aluna dela em 2008), eu chamo esse movimento de redondo 3D e gosto bastante do efeito.
Enfim, o redondo começa em 1:30 a Daria faz uma meia lua do de dentro pra fora pela frente, e logo em seguida ela volta pelo menos caminho e faz o mesmo desenho na parte de trás, outra meia lua e volta pelo mesmo caminho sempre passando pelo eixo. Depois de ter feito a frente, voltar, trás, voltar, ela faz um redondão completo mas ela sobe pela perna contrário aonde começou o movimento, no caso a perna direita, e sobe de costas para o público. É um movimento rápido e de efeito principalmente a parte do redondão senão essa mini-sequencia ficará sem graça.


sábado, 5 de novembro de 2011

Folclore

Fui fazer uma aula experimental e na aula foi estudado o folclore e em especial o said, a sequencia era lindíssima de um dos bailarinos do Mahmoud Reda, me desculpem mas eu esqueci o nome dele, enfim e eu e a professora começamos a conversar sobre estilos, técnica e etc e ela me disse "... gosto de ensinar em sequencias e sempre mostrando o estilo, os trejeitos de cada tipo de dança do ventre, pois tem bailarinas que dançam o folclore de um jeito clássico, e isso não é folclore!", e isso É FATO!
Claro que existe técnicas que usamos na música clássica, na música moderna, no folclore e na percussão a diferença é como iremos executar o passo, a ginga que damos a cada um deles, os trejeitos, é isso que faz a diferença!
E esse vídeo aqui mostra bem o que eu estou falando do "folclore" no caso um baladi dançado de um jeito mais clássico, não estou falando que ela é ruim, dança errado, absolutamente nada disso, mas cadê a ginga baladi? Cadê a menina do campo tímida que se solta ao final da coreografia? Cadê o folclore?



Esse pra mim é o verdadeiro baladi!!!

Maquiagem

Daria Mitskevich

Esse vídeo da Daria é muito legal, gosto bastante dele!
Logo no começo do vídeo ela faz uma evolução de movimento básico, que nesse caso é o oito egípcio ou oito para cima, que é ele pequenininho e deslocando nesse caso ela faz somente para girar lentamente mas ele também pode ser feito para as laterais como também ir para frente, ficou super charmoso e é um movimento que aprendemos nas nossas primeiras aulas de dança do ventre, o movimento começa aos 0:30.
E na parte percussiva achei interessante o básico egípcio que ela faz em 4 tempos, começa fazendo tradicional, e depois ela puxa um passê e faz a batida pra baixo, na outra marcação é a perna alongada, já desce essa perna e depois a puxa atrás para fazer a última marcação, começa em 4:36.
E uma coisa que eu percebi nos vídeos dela é a leitura musical diferenciada, ímpar, que a transformou nesse fenômeno, mas tem uma parte dessa dança que eu, particularmente, achei que ela exagera e muito nas jogadas de cabeça, mas como eu disse no primeiro post esse movimento é marca registrada delas.


quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Ritmo Masmoudi

Mais um ritmo para estudarmos e afiarmos um pouco mais os ouvidos para crescermos como bailarinas, professoras e apreciadoras da dança do ventre.
Vi um texto, não me lembro aonde, aonde dizia a diferença entre aluna e estudante, a aluna é aquela que faz somente por prazer, não estuda além da aula, se limita só a sala de aula, a estudante é mais esforçada, estuda, pesquisa, dança em casa, corre atrás, eu achei interessantíssimo essa distinção, e lhes pergunto: vocês são alunas ou estudantes?

Maquiagem

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Daria Mitskevich

Não teve como e tenho que falar dela a russa que está bombando na internet aqui no Brasil o nome dela é Daria Mitskevich. A dança das russas e das ucranianas de modo geral são marcadas pelo cambreé e pelas inúmeras jogadas de cabeça, os movimentos tão são grandes e fortes além da presença fortíssima do balé na dança delas.
Um dos pontos fortes da Daria é o tremido que segue o estilo da Randa Kamel, ela também tem uma presença de palco muito forte e sabe dominar muitíssimo bem o público, ela sabe como voltar todas as atenções a ela. Fecharemos o ano falando de Daria Mitskevich!!!


domingo, 30 de outubro de 2011

Ser bailarina...

Nesses últimos dias eu venho conversando com uma amiga minha, que também é bailarina, sobre o nosso ex-grupo de estudo e essa "nova geração" que está aí, falávamos sobre estudos, aulas, comportamento, humildade e tantas outras coisas.
O nosso grupo surgiu para nos prepararmos para a Pré-Seleção da Khan el Khalili e eramos 5 meninas estudando com um objetivo em comum, nos ajudávamos, surtávamos juntas, procuramos músicas uma pras outras, ajudávamos a montar sequencias, dançávamos umas pras outras por horas e horas e dizíamos sempre o que estava legal e o que não mas sempre respeitando o estilo da colega, e nós também escolhíamos a música que a colega ia dançar para ela se preparar para a improvisação, saber lidar com o nervosismo e treinar o ouvido e etc, e procuravamos sempre escolher o tipo de música contrário ao estilo da colega, por exemplo se a colega X gostava mais de músicas lentas e era boa nisso nós sempre escolhíamos músicas mais rápidas, que exigisse o oposto ao que ela dominava e por aí vai, e SEMPRE pedíamos a opinião para todas as professoras da escola, e SEMPRE perguntando o que podíamos melhorar e raríssimas as vezes estava tudo bem, que estávamos dançando bem.
Mas o que temos vistos é completamente diverso do que eu e as minhas colegas e amigas fazíamos para crescer como bailarinas e professoras, as futuras bailarinas já estão se achando superstars, as verdadeiras DIVAS da dança do ventre! E essa parte delas já serem consideradas divas as maiores culpas são as próprias professoras que as trata como tal, não digo que é não podemos elogia-las, incentiva-las, coisas do tipo, mas tem bom senso e mostra-las principalmente que elas tem muito o que crescer, tem muito o que aprender, que também tem coisas para melhorar, ter o seu estilo, e tudo mais que envolve ser uma boa bailarina.
Ser bailarina não é uma coisa que acontece do dia pra noite ou depois de fazer algumas aulinhas, é muito mais do que isso! É procurar, é pesquisar, é estudar, é assistir vídeos, é tentar ensaiarem casa, é se sacrificar para fazer cursos e workshops para o seu próprio crescimento, é fazer aulas com professoras diferentes para aproveitar o que há de melhor em cada professora, é ficar por horas e horas imitando o que as grandes bailarinas e os melhores professores internacionais ensinam em seus vídeos, treinar em casa e eu acredito fielmente que é o que mais falta nas futuras bailarinas.
O que eu mais vejo é que as meninas se limitam ao que ao que é passado em sala somente, e o que mais me preocupa é a falta de humildade de algumas pessoas em aceitar críticas sejam elas boas ou ruins, sei que escutar críticas ruins não é nada legal mas cabe a pessoa pensar o que irá fazer com isso... é melhor pegar raiva da pessoa que te disse algo sobre o que você precisa melhorar ou é melhor pegar isso que a pessoa disse e tentar melhorar, crescer, o que é melhor? Confesso que prefiro pegar como meta, um objetivo.
Leva-se anos e muito treino para se fazer uma bailarina, como eu já disse antes, e lhes pergunto como você quer ser uma bailarina sendo que você só imitar o que a professora faz? Jogue-se, arrisque, tente ser você mesma, tente se descobrir como bailarina! Mas você só irá descobrir isso arriscando e treinando, tentando, escutando o que o pessoal que tem mais experiência tem a dizer sobre você seja bom seja ruim, não pense que é inveja que as outras pessoas tem de você não e esse é o tipo de pensamento mais ridículo, mais medíocre que uma pessoa pode ter, e sabe aonde você chegará assim? Em lugar nenhum!
Amplie seus horizontes, escute o que os outros tem a dizer sobre sua dança, faça aulas, pesquise, e DANCE EM CASA!
Temos muito o que crescer e aprender, NINGUÉM É DONO DA VERDADE, seja humilde!

sábado, 29 de outubro de 2011

Baladi

Eu me amarro em baladi, é fato, e minha musa é a Fifi Abdo!
E eu achei simplesmente maravilhoso esse baladi que a Aziza Mor, uma leitura maravilhosa, é ótimo para estudo pois é o baladi clássico que começa lento e depois vai acelerando, com inúmeras coisas para estudarmos.



segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Bailarinas Russas

As bailarinas russas estão dominando aqui no Brasil, eu já havia comentado sobre elas há meses atrás e elas estão mais fortes ainda e especialmente a Daria Mitskevich.
Ao contrário de nós, brasileiras, na dança das bailarinas russas e também do Leste Europeu tem muitas jogadas de cabeça e tronco, além do mais são as bailarinas que mais se tem dançando nos países árabes (que eu saiba!) que também curte bastante essas jogadas de cabeça talvez daí venha essa influência.
Também é uma dança muito marcada pelo balé, são bailarinas extremamente alongadas (e isso eu acho maravilhoso) e com uma postura impecável, as danças são muito fortes e impactantes e talvez seja esse o motivo de fazerem tanto sucesso aqui, o quadril de algumas delas são realmente maravilhosos e limpinho, e particularmente para mim a limpeza é o mais importante.
Mas na minha opinião elas tem alguns momentos na dança que são fortes ao extremo e não combinam com a música e acabam por parecer com exageros, e não ficam nada bem pra quem tá assistindo.
Mas as maioria das roupas usadas por elas são de LUXO total! E sem contar as músicas que são maravilhosas e ficamos meses e meses a procura.


sábado, 22 de outubro de 2011

Folclore - Texto da bailarina Jade el Jabel


Nem todas as pessoas estão sabendo mas nessa semana a bailarina Jade el Jabel postou um texto que deu o que falar, na minha opinião o texto é PERFEITO e super concordo com ela diz, vale a pela ler professoras, bailarinas e alunas.
E de fato a dança do ventre se tornou um amontoado de sequencias aplicado em uma música e se nem sabemos sobre a nossa cultura direito como queremos ser donas da verdade sobre uma dança, uma cultura a quilômetros de distancia daqui? Uma cultura que não é nossa! E digo isso porque já aconteceu comigo em sala de aula, estava fazendo aula com uma bailarina X e iria fazer uma apresentação para ela de música moderna ao final da aula e resolvi fazer uma entrada sem véu e essa bailarina X me chamou a atenção, inclusive interrompendo a música pois como ela mesmo disse "Como assim eu vou fazer entrada de música sem véu?", confesso que me controlei para não dar uma resposta malcriada a ela, mas lhes pergunto existe algum livro, algum artigo que diz que devemos entrar de tal forma? Se tiver por favor me avisem!
Enfim, voltando ao assunto, eis o texto da Jade el Jabel:

"Um grupo de 10 vestibulandos sentam-se à mesa do bar e fazem um Campeonato de Adivinhação da Tabela Periódica, definindo que o último a acertar paga a conta. A brincadeira dura apenas poucos minutos, pois todos os 10 a sabem de cor. Dá empate técnico, 4 deles demoram o mesmo tempo para lembrar a tabela toda e, portanto, devem pagar a conta. A conta chega: $ 160,00 a serem divididos pelos 4 perdedores e um deles pergunta: – Alguém tem uma calculadora?
É claro que estou aqui para falar de Dança do Ventre e contei esta historinha hipotética para fazer um paralelo com o que pretendo colocar: A atual Dança do Ventre (há exceções, sempre há, muitas, Graças a Deus!) está numa fase “Dança pré-vestibulanda”, onde decoram-se fórmulas e esquecem-se coisas simples, entretanto, fundamentais para o dia a dia de uma bailarina, como divisão (por 4!) na vida de qualquer criatura.
A menina entra para dançar: Linda, bem vestida, com um figurino “recomendado” de Costureira X ou Y, a custo de “Costureira da Moda” ou ainda (pior!) “Condição para ser aceita”. Cabelo e maquiagem impecáveis, sorriso aberto, corpo “dentro dos padrões definidos por sei lá quem”. Tudo que disseram que ela deveria fazer para ser aceita.
Entra no momento certo da música, com muito impacto, gira, sorri, ocupa todo o espaço com uma meia ponta de deixar qualquer Fifi Abdo de queixo caído e então lá vem ele… um violino! Um violino é um instrumento arredondado, pequeno, acinturado, que é tocado coladinho ao corpo, às vezes de olhos fechados o que, traduzindo para “Dançadoventrês”, pede (ou exige?) oitos, redondos, ondulações, movimentos cheios de sinuosidade, sensualidade, poesia e a “Candidata” (ui!) faz… braços! Molduras pré-aprovadas, perfeitas, organizadas. Então, surge um Qanoon, desenhando ondas trêmulas no ar, trêmulos pequeninos, irregulares, que sobem, descem, desaparecem e ressurgem de longas pausas de delicioso silêncio e a candidata… gira, gira, faz cambrés, arabesques, tudo muito lindo, muito limpo e… absolutamente fora do lugar.
Daí “tenque”… Tem que fazer uma cara assim, outra assado, olhar para todos os examinadores, sorrir, agradar, agradecer, seguir as regras, as fórmulas, os Guias… Tem que pular loucamente à simples menção de um Mizmar, porque daí é Saaid, tem que “bater cabeça”, numa simples menção de um “Soud”, porque daí, é Khaligie.
Um rítimo “incidental” é uma citação dentro de uma composição e não uma regra para a bailarina e, na minha opinião, o que quer que ela faça com graça, beleza, verdade e prazer, dentro do tempo, com bom gosto, sim, está certo!
Pergunte em uma sala com 30 brasileiros:
- Qual a diferença de Baião e Xaxado?
- De que região do Brasil vem a Catira?
- Qual é a diferença entre Aboio e Repente?
- O que é síncope?
Destas perguntas depende, um sujeito que se julga “músico brasileiro competente” sê-lo de fato, assim como apreciadores da música brasileira.
Depois que constatarmos que não sabemos, sequer o “mínimo” sobre a nossa própria música, podemos voltar a falar sobre ritmo e composição, mas já me adianto: É de uma prepotência sem precedentes acreditarmos que aqui, do outro lado do Planeta, podemos julgar com absoluta certeza, se um ritmo incidental é um Soud, Aiub, Núbio que têm, entre si a diferença de um Baião e um Xaxado (ambos, nós, ignorantes da música brasileira chamamos de “Forró”, que é, também, uma outra coisa, vem de “For all” – “para todos” em inglês – e trata-se da Festa, é um evento, é uma “Festa for all”.
Informação balsâmica para a sua cara de “?”. Dança do Ventre também é for all!!!
Uma dança com figurino e música árabes que não tem oitos, ondulações, redondos e shimmies é Fusão (ou “Fusion”, como a maioria prefere chamar), não é certo nem errado mas “do Ventre”, sem trabalho de Ventre, não, não é.
Como foi mesmo que isso aconteceu com a gente? Por onde e por que começou? Eu palpito que foram dois eventos paralelos aos “Concursos de Dança do Ventre”:
1 – A Dança do Ventre é difícil, mesmo, demora, às vezes dez anos para estar, realmente, Oriental, então começamos a “comê-la pelas rebarbas”, ensinando braços para a dança, ballet para a dança, leitura musical para a dança, coisas. Coisas em volta da dança.
2 – Fazer aula regular anda meio fora de moda… A menina vem para uma turma ou aula particular e eu pergunto “Quanto tempo de aula você tem?” e, depois de muita enrolação para responder, percebo que ela faz “Workshops de Dança do Ventre há X anos” e aulas particulares com o País inteiro para ser conhecida por bailarinas importantes o que irá, certamente (?), ajudá-la a “Passar no Ventrevest” de sei lá quem.
O tempo médio de Graduação em uma Universidade “quase impossível de entrar” varia de 6 a 10 anos. Ninguém ensinou o que fazer depois de “estar lá”, só aprendemos a “estar”, não aprendemos a ser, nem a aprender, nem a permanecer porque fórmulas servem apenas para isto. Estar. O ser é uma construção pessoal, ser profissional, então, uma outra construção que depende de um pouco de talento e muito esforço, então vem a frustração e a menina bate na minha porta uma vez mais “Eu fiz tudo direitinho! Tenho um guarda-roupa incrível, conheço todas as pessoas que deveria conhecer, fiz os cursos que tinha que fazer e ‘não aconteceu nada’!” e então, me resta a terrível função de comunicar a menina que para ser Bailarina de Dança do Ventre ela precisa aprender a dançar Dança do Ventre e, sim, estas coisas óbvias são as que devem ser repetidas porque são as que esquecemos primeiro, buscando a tal da fórmula que em tantos anos de apaixonado exercício de ensinar Dança do Ventre (17!!!) não há diabo que faça a menina convencer-se disso, por mais que eu diga.
Encerrados os meus argumentos, a contra-argumentação é quase sempre a mesma: “Você é a Jade, você pode se dar ao luxo de fazer o que quiser!”, lá vem mais uma informação-bálsamo: É o contrário, Bailarina!!! É justamente o contrário: Foi somente por fazer o que quero – e estudo, e acredito, seguindo o exemplo de algumas das maiores bailarinas do mundo – que eu cheguei até aqui.
Vai pro espelho, Bailarina! Pegue esse tempo de discussão de fórmulas, tome um banho bem gostoso, cuide da sua pele, faça muito carinho em você mesma, coloque uma roupa confortável, faça um chá de frutas vermelhas e vai ver a Fifi Abdo dançar…
É pra você, pra mim, pra Fifi, é for all!"
Jade El Jabel
www.jadedancadoventre.com.br

FONTE: Bailar! Magazine - www.bailarmagazine.com.br

Maquiagem

Eu achei simplesmente LUXO essa maquiagem inspirada na Rihanna.


segunda-feira, 17 de outubro de 2011

Tribal

Aqui em Brasília está com uma onda que vem acontecendo há algum tempo, é um trabalho que está se tornando muito forte e surgindo alguns talentos.
E para as meninas que não conhecem muito sobre o tribal, origem, danças utilizadas e etc, eu encontrei um texto maravilhoso da Shaide Halim que explica tudo isso.
"Não pode ser considerado folclore. Também não é etnicamente tradicional. O Estilo Tribal divide gostos e opiniões, e deixa uma dúvida: o que é afinal esta dança? Para quem ainda não conhece, Estilo Tribal é uma modalidade de dança que funde arquétipos, conceitos e movimentos de danças étnicas das mais variadas regiões, como a Dança do Ventre, o Flamenco, a Dança Indiana, danças folclóricas de diversas partes do Oriente e danças tribais da África Central, chegando até mesmo às longínquas tradições das populações islâmicas do Tajisquistão e Uszbequistão. Este estilo surgiu nos EUA, nos idos dos anos 70, quando a bailarina Jamila Salimpour, ao fazer uma viagem ao Oriente, se encantou com os costumes dos povos tribais. De volta à América, Jamila resolveu inovar e mesclar as diversas manifestações culturais que havia conhecido em sua viagem.

Com sua trupe Bal Anat, passou a desenvolver coreografias que utilizavam acessórios das danças folclóricas e passos característicos da dança oriental, baseando-se em lendas tradicionais do Oriente para criar uma espécie de dança-teatro, acrescentando a isso um figurino inspirado no vestuário típico das mulheres orientais.

Uma forte característica trazida das danças tribais é a coletividade. Não há performances solos no Estilo Tribal. As bailarinas, como numa tribo, celebram a vida e a dança em grupo. Dentre as várias disposições cênicas do Estilo Tribal estão a roda e a meia lua. No grande círculo as bailarinas têm a oportunidade de se comunicarem visualmente, de dançarem umas para as outras, de manterem o vínculo que as une como trupe. Da meia lua surgem duetos, trios, quartetos, pequenos grupos que se destacam para levar até o público esta interatividade.

Nos anos 1980, novas trupes já haviam se espalhado pelos EUA. Masha Archer, discípula de Jamila, ensina a Carolena Nericcio a técnica criada por Jamila para obter um melhor desempenho de suas bailarinas. Esta técnica baseia-se nos trabalhos de repetição e condicionamento muscular do Ballet Clássico adaptados aos movimentos das danças étnicas. Incentivada pelas diferenciações do novo estilo, Carolena forma sua própria trupe e dá novos contornos à história do Estilo Tribal."

E aqui tem um vídeo que mostra a Jamila, Suhaila (filha) e a trupe.

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

De volta a ativa!


Sei que o blog ficou paradíssimo boa parte desse ano mas foi um ano de grandes mudanças, grande decisões e com a graça de Deus foram para o lado bom!
Recebi muitos emails pedindo para não para com o blog e agradeço de todo coração por esse carinho e as aviso que o blog NÃO ACABOU e voltamos com tudo agora!
Irei colocar em dia algumas postagens antigas e voltaremos ao normal nesse mês de outubro, voltaremos aos nossos estudos, aceito sugestões de bailarinas, vídeos, maquiagens, TUDO... pois a proposta do blog é ser uma ferramenta de estudo para todas nós!
Beijos, e até a próxima postagem!!!

sábado, 4 de junho de 2011

terça-feira, 24 de maio de 2011

Soraia Zaied

Como eu havia dito anteriormente que na minha opinião a Soraia Zaied iria reinar esse ano aqui no Brasil e eu ainda acredito nisso.
Tive a oportunidade de fazer aula com ela no final de semana do dia 14 e 15 e também a assisti no Super Noites e no Noites no Harém e de fato a Soraia é uma DIVA!
Muita técnica de quadril, muita coisa a ser estudada e trabalhada, uma boa injeção de ânimo para os estudos! A aula com ela é maravilhosa, super tranqüila e ela é uma simpatia, adorei, vale muito a pena fazer workshop com ela.
Aqui um vídeo de uma das apresentações dela aqui no Brasil.


sábado, 21 de maio de 2011

sábado, 7 de maio de 2011

Maquiagem

A volta da bailarina canguru...

Está de volta a bailarina canguru!
Tem aquele pulo que as bailarinas egípcias fazem para marcar a mudança de ritmos e/ou a pulsação rítmica, extremamente comum lá, só que elas fazem quando a música pede quando existe a mudança de ritmo e aqui a bailarina pula quando quer mesmo que a música esteja em um taksim lindíssimo ela está lá pulando.
Precisamos ficar atentas ao ritmo e quando a música te pede essa marcação e mesmo assim temos que ter cuidado, sempre, pra não exagerarmos, e a Randa faz muito isso e postar um vídeo dela como exemplo.


Maquiagem

terça-feira, 26 de abril de 2011

Pernas alongadíssimas...


Assistindo aos últimos vídeos de dança do ventre que foram postados aqui no Brasil percebi que agora a nova forma de marcar a música é simplesmente alongando a perna e mantendo a pose, seja a perna a frente, lateral, atrás e diagonal apenas param na pose enquanto a música está rolando, particularmente em alguns casos a impressão que eu tive da maioria foi de vazio e outras ficaram bem legais, acho que depende muito da música e do estilo que a bailarina está dançando.
Estão fazendo algo mais ou menos como a foto.


Maquiagem

Saidi, bastão duplo

Estava assistindo aos vídeos do Mercado Persa desse ano e eu adorei essa coreografia de saidi, gostei do trabalho de quadril dela e do manuseio dos bastões principalmente na hora do cambrèe, babei demais!

Maquiagem

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Maquiagem

Ucranianas

Elas estão dominando os estudos aqui no Brasil!
Depois da influência das americanas, da Randa, das argentinas agora quem tomou conta do pedaço são as ucranianas!
Pelo o que se sabe delas ela vão com uma certa freqüência para os festivais que acontecem no Cairo, o que é um ponto forte a favor, mas ao mesmo tempo elas tem "marcas" que são só delas, como as jogadinhas de cabeça, algumas pernas, a expressão delas é muito forte e são justamente essas coisinhas que pegamos mais rápido e o pior que é sem termos noção e corre o risco de virar tique, mas elas são lindas e podemos aproveitar várias coisas.


Maquiagem

segunda-feira, 4 de abril de 2011

Falta de roupa, falta de noção, falta de respeito, falta de bom senso, falta de tudo!

Estava vendo o blog Dança do Ventre Brasil e não poderia deixar que comentar aqui o que eu vi lá, um verdadeiro absurdo, um assassinato com direito a torturas medievais, argh!
É um programa argentino sobre dança, como o original "Dancing with the Stars" nos Estados Unidos e uma das danças a serem apresentadas era a suposta "dança do ventre", na minha opinião elas estão vestidas mais para um filme pornô com se passando "nas Arábias" do que a dança, já que ninguém merece ver a bunda, os fundos e a alma da mulher, sem contar que o cara ainda mete (litetalmente) a cara na bunda dela, no mínimo é uma falta de respeito com o povo árabe num todo e com todas as bailarinas do mundo.

Eis a bizarrice!

terça-feira, 29 de março de 2011

Soraia

Ela nem chegou ao Brasil e já está causando!
Como eu já havia dito anteriormente que na minha opinião esse ano seria o ano em que a Soraia tiraria a Randa do trono dela aqui no Brasil, e pelo que eu tenho visto de fato está se concretizando isso.
E um passo que ela faz, que vem do axé, está sendo muitíssimo usado agora e antes era totalmente condenado aqui no Brasil. Eu, particularmente, acho ele mega fofo e útil e não vejo problema nenhum em fazê-lo enquanto eu danço, lógico que eu não vou fazer estilo axézão da Bahia não, óbvio!!! Mas ele menorzinho, mais meigo, qual é o problema?!
O passo que eu estou falando ela faz em 0:47 nesse caso ela faz girando em torno de si mas também pode ser usado trabalhando de um lado para o outro sem mudar a direção.

Hagalla

Maquiagem

segunda-feira, 21 de março de 2011

Fallahi

Esse vídeo da dança fallahi já representa um outro aspecto da vida das beduínas, lavando as roupas, como eu disse no outro post sobre o fallahi que essa dança representa a vida das mulheres de lá, o cotidiano.
É uma coreografia montada pela Aida Nour, sempre com movimentos bem simples com muito shimmie de ombro, e também usando bastante o vestido movimentando-o. Os deslocamentos são simples e pequenos mas tudo com muita alegria.


Maquiagem

Fallahi

É a dança do jarro, a bailarina faz uma representação de uma pequena parte da vida das beduínas saindo de suas casas, tendas, para ir nos oásis e no rio para pegar água. Os gestos são simples e sempre representando o que de fato as beduínas faziam como matar a sede, tomar banho, brincadeiras mas tudo com muito charme e alegria.
A vestimenta é longa indo até os pés e com mangas compridas, os vestidos podem ter estampas, listras, desenhos geométricos, florais e cores bem vivas! E ainda usam esses pon-pons na cabeça. Eu, particularmente, acho mais bonito a dança de fato sendo feita com o jarro mas no caso desse vídeo elas dançam com um tipo de cesta.
É um dos folclores menos dançados aqui nos espetáculos de dança do ventre aqui do Brasil.


sexta-feira, 11 de março de 2011

Maquiagem

Sei que o carnaval já passou e que 2011 está começando agora, mas essa maquiagem é MUUUUUUUUUITO FOFA!!!


terça-feira, 8 de março de 2011

Youtube

Toda vez que eu faço o "log in" no meu youtube sempre tem mil vídeos novos e normalmente são das mesmas pessoas, aí lhe pergunto... será que realmente vale a pena postar praticamente um vídeo novo por dia? Será que isso não faz com que as pessoas se cansem da tua dança e não queiram te assistir mais? Será que com esses vídeos novos a cada dia de vez te promover façam justamente ao contrário?
Eu, sinceramente, tenho pensado muitíssimo sobre isso! Pois quando eu vejo as atualizações eu logo penso "de novo?!... mas ela postou um novo ontem?", acho que não cria a expectativa no público, alunas e outras bailarinas de quererem assistir a um novo vídeo teu, uma nova dança, pra saber o que você tem de novo, enfim toda aquela expectativa que temos a assistir uma bailarina seja ao vivo seja pelo youtube.
Na minha opinião deixar o público com gostinho de "quero mais" é muito melhor do que provocar uma overdose neles de vídeos, e acho que é muito mais interessante! Mas também não digo pra postar vídeos de aulas e apresentações a cada 6 meses, não é isso! Mas na minha humilde opinião é melhor repensar se realmente o pessoal gosta que seja postados vídeos da mesma pessoa todos os dias.

domingo, 6 de março de 2011

Maquiagem

Ai gente! Eu sei que 99% dos vídeos de maquiagem que eu posto aqui no blog são em inglês e também sei que muita gente não fala inglês ou fala só o básico e acompanha os vídeos mas não pega as dicas que elas dão sobre a maquiagem em si, e por acaso encontrei esse vídeo de maquiagem para iniciante em português e achei bem legal, com altas dicas. Espero que gostem!


segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

John Lennon da Silva - Interpretação

Gente, esse é um blog sobre dança do ventre técnica, tendências, modinhas, folclore, músicas, tudo! Mas também posto alguns vídeos de outros tipos de dança desde que eu os ache interessante e tenha algo a nos acrescentar e esse vídeo é simplesmente PERFEITO não tem nenhuma outra palavra que pode descreve-lo, linda linda linda linda a dança dele!!!


Bellysamba!

Como eu já havia comentado anteriormente sobre essa nova tendência que de fato está reinando mundo a fora, e sinceramente não sei se essa moda irá pegar aqui no Brasil, tenho minhas dúvidas hora eu acho que sim devido ao fato da Soraia estar vindo ao Brasil e se apresentar pela Khan el Khalili, no super noites, e ainda tem os workshops com ela, hora eu acho que não porque aqui as pessoas viram o nariz para a fusão que ela faz, é esperar pra ver!
E enquanto o Brasil irá se decidir se renderá as graças da fusão da Soraia ou não lá fora já é mais do que usada encontrei esse vídeo dessa bailarina venezuelana aonde ela faz a fusão como também ela dá aulas de sim, sim isso mesmo, ela dá aulas de samba pros gringos mundo a fora.




Como eu também encontrei esse vídeo do Khaled Mahmoud, um dos professores do festival da Aida Nour, e ele também faz uso de algumas das técnicas, 2:33, que a Soraia também usa que vêm do axé, nesse caso.

sábado, 26 de fevereiro de 2011

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

Dança Nubia

Esse é um vídeo de uma dança nubia que aconteceu no Chile no ano passado, 2010, o figurino é muito chamativo e muito bonito, a coreografia tá muito legal, cheia, na minha opinião faltou um pouquinho de animação mas está muitíssimo bem elaborada e bem sincronizada, gostei muito!


segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Passê com pulinhos


A síndrome da bailarina canguru volto só que dessa vez o canguru está muito mais chique!!!
Pois agora os pulinhos vem acompanhados de passê, sim é o movimento da foto ao lado mas não com o joelho apontando para o lado e sim para frente. É um movimento muito bonitinho e dá até pra fazer gracinha com o público, mas essa síndrome do canguru tem um outro diferencial os pulos não são altos, até mesmo porque senão ficaria muito estranho, são só pequenos saltos só pra brincar mesmo, fazer uma graça na dança.

sábado, 12 de fevereiro de 2011

Hagalla

Encontrei por acaso essa aula de hagalla do Mahmoud Reda, deve ter acontecido na Espanha, e eles elaboram uma seqüência muito legal e para questões de estudo tem um homem que faz a seqüência e ele está no meio do grupo deve ser um assistente do Reda, acredito eu.


Maquiagem

Ai, meninas! Quem me conhece sabe que eu não sou de usar muita maquiagem, até mesmo porque eu faço peeling então acaba por me "machucar" depois de um certo tempo com a maquiagem e também não encontrei o meu lado "Saida" de ser, porque ela faz uma super maquiagem pra palco que eu, particularmente, babo!
Mas não dá pra usar aquela maquiagem no dia-a-dia vão achar que você tá doida ou coisas do tipo, e eu encontrei essa make super fofa e prática, e principalmente, suave!!!
Pra mostrar que você está maquiada mas nada extravagante.



terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

E olha Soraia reinando aíííí genteeeeeeeeeeeeeeeee!!!!

Como eu já havia dito anteriormente, na verdade desde do ano passado eu venho dizendo isso, que o ano de 2011 será o ano de uma nova "rainha" na dança do ventre, quando eu digo isso me refiro as tendências, linha de estudo, a pessoa que exerce maior influência na dança.
Sim, a brasileiríssima Soraia Zaied está bombando mundo a fora (com toda razão!!!) mas sei que aqui no Brasil será 8 ou 80 ou irão ama-la de vez ou irão crucifica-la de vez (tem vários vídeos dela no youtube aonde escreveram críticas grosseiras!), pois és que surge o BELLY SAMBA!
Isso mesmo, você não leu errado!
O belly samba vem bombando mundo a fora e as meninas estão usando "roupas" iguais as que são usadas no nosso carnaval e as plumas na cabeça, sei que alguma de vocês enfartaram nesse momento ou estão me chamando de doida ou as duas coisas (hahahaha...) mas é verdade!!!
Estava olhando o facebook de algumas gringas da dança do ventre por aí e a maioria delas tem alguma foto e/ou alguma coisa relacionada ao belly samba no facebook e também tem até um grupo sobre a influência do samba na dança do ventre.
Agora o que eu acho paia é que a galera irá crucificar essa nova tendência por ser samba, mas ama o tango oriental, ama o zouk árabe, ama rock árabe e por aí vai! Só por que é de fora é melhor que o nosso? Fala sério!!!
Só não concordo com as "roupas" que estão sendo usadas no belly samba mas no restante por que não mostrar um pouco de Brasil? Por que valorizar só o que é de fora?

sábado, 5 de fevereiro de 2011

Tahtiyb

Mais um vídeo que eu encontrei de Tahtiyb lindíssimo e ótimo para estudo, o cara faz uns movimentos com o bastão simplesmente perfeitos e eu adorei o lance do "cavalinho" pra mostrar mesmo a origem dessa dança tão linda.


Maquiagem

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Básico egípcio

Ele voltoooooooooooooouuuuuuu!!!
O básico egípcio voltou as apresentações mundo a fora e dessa vez ele veio mais folclórico do que o habitual pois em uma das marcações mais fortes da frase rítmica estão fazendo o DUM com uma acentuação de quadril mais pra baixo que o normal, chegando a dar uma sentada mesmo na perna base, é bem legal!!!
Dos vídeos do youtube perdidos por aí o que dá pra entendermos melhor a dinâmica do passo é o vídeo da Saida aonde ela começa a fazer essa básico em 1:00.


domingo, 30 de janeiro de 2011

Saidi

No último post sobre folclore eu postei um vídeo (inspirador) do Tahtiyb que é de onde veio a dança saidi versão feminina, vamos colocar assim só pra deixar claro, e procurando vídeos de folclore árabe de modo geral encontrei esse vídeo da Joana Saahirah que é uma bailarina portuguesa dança no Cairo, no mesmo navio que a Randa Kamel, e ela é integrante do Reda Troupe e inclusive ela está em um dos últimos dvds didáticos do Reda.
E até mesmo o título do vídeo é "Joana Saahirah do Cairo dançando um saidi do Reda Troupe" e eu achei, particularmente, DIVINO, PODER, LUXO e GLÓRIA a seqüência que inicia aos 1:20 do vídeo, simplesmente sem comentários!!!!


terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Por que o blog está tão desatualizado?

Oi pessoal!
O blog está mega atrasado mas estava de férias, e ainda tivemos Natal e Ano Novo, e estava aproveitando os últimos dias das minhas férias, sou filha de Deus e também mereço um descanso, mas fiquei mega feliz com os comentários em vários post, as novas amizades também, os novos seguidores do blog e o carinho que eu recebi nos comentários, muitíssimo obrigada!
Já estou de volta e aproveitei os primeiros dias pra organizar minha vida, aulas, cursos, estudos e tudo mais, mas já comecei a atualizar o blog e dentro de poucos dias ele voltará ao normal!
Muito obrigada!

Soraia Zaied

Eu não sei se eu cheguei a escrever, mas eu acredito que não, mas certamente comentei com as minhas alunas e amigas intimas da dança que na minha opinião a bailarina desse ano será a SORAIA ZAIED!
Realmente, a mulher dançando é um luxo! Tive a oportunidade de fazer um workshop com ela no Rio de Janeiro no ano passado e foi a primeira vez que eu a vi pessoalmente só a conhecia pelos DVDs de aula e pelos shows no Cairo, e ela é uma simpatia de pessoa, adorei!!!
Enfim, sei que ela foi professora de muitas bailarinas famosas e exerce uma boa influência na dança do ventre aqui no Brasil, é bastante admirada por alunas, bailarinas e professoras, mas ela só não tinha tomado as proporções que a Randa Kamel teve por conta do mix que ela fez de dança do ventre com axé e funk e até sendo atacada muitas as vezes, a maioria com palavras grosseiras, e na minha opinião ela não fez nada que me ofendesse como bailarina, como professora, como aluna e muito menos como brasileira, muito pelo contrário me orgulho em saber que uma das maiores bailarinas do mundo é brasileira!
Mas voltando ao assunto, com a vida dela ao Brasil e seu show e workshop já estão sendo divulgados desde do ano passado eu, realmente, acredito que ela será a "Rainha da Dança do Ventre" no Brasil esse ano como a Randa Kamel "reinou" por vários anos, e já percebi que a influência dela na dança aqui no Brasil está mais forte que nunca, dá pra ver vários passos que são DA SORAIA em outras bailarinas, mas agora só temos que esperar até maio e ver o que resultará disso tudo! Mas prestem atenção nos vídeos das bailarinas atuais e vocês encontrarão Soraia Zaied!

Tahtiyb

Não sei se todas vocês sabem mas o saidi que dançamos, nós mulheres, é uma variação do TAHTIYB que é uma dança simulando uma luta e as mulheres começaram a imitar os homens, pois elas não podiam participar e muito menos ver de perto essa "festa" então elas acompanhavam de longe e começaram a imita-los.
Procurando vídeos de folclore egípcio, em especial, encontrei essa dança desse egípcio que infelizmente não sei o nome e muito menos aonde ele se apresenta no Cairo (Infelizmente!!!), mas fica aqui o vídeo aonde podemos estudar vários dos trabalhos que ele faz com a bengala.



Maquiagem

terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Roupas

Os figurinos no Brasil finalmente estão se modernizando as saias estão mais justas, o franjão do cinto e do top sumiram tem anos já, o bordado na maioria das vezes é feito na saia e não no cinto.
Pois se formos comparar os nossos figurinos com os das bailarinas de 1950/60 são idênticos, saia godê, cinto bastante bordado, tudo muito pomposo!
Não que é errado usar esse tipo de roupa, eu acho simplesmente maravilhoso uma saia godê duplo, amo de paixão! Mas comparado ao figurino no resto do mundo, sim o nosso é ultrapassado!
Não precisa ser tão decotado e tão "pelados" como os figurinos da Dina e da Randa mas o pessoal anda usando muito mais strass, muitas pedrarias, sem bordados elaborados e até se formos avaliar ou comparar as nossas roupas com das mulheres que dançam no mundo todo você verá a diferença, acho que quem ainda não se rendeu ao novo estilo de roupa são as argentinas!

domingo, 16 de janeiro de 2011

Saidi

Encontrei essa apresentação de saidi por acaso, estava nos vídeos relacionados, e tem muitas técnicas que podemos aproveitar seja para solos quanto para grupos, mas o que eu mais gostei foi um passinho que não tem nada demais só que é puro charme!
Eu entendi o passo como sendo um redondo que ela faz com a lateral do quadril, redondo na vertical ou seja em pé, e quando ela faz a parte de trás do redondo ela dá um charme com o pé, ela dá uma leve puxada na perna fazendo ponta e arrastando o pé no chão, meeeeega fofo!!! Começa em 0:58.


terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Souher Zaki

Uma enorme responsabilidade falar sobre a Souher Zaki pro mundo todo já que ela é uma das DIVAS da dança do ventre de todos os tempos. Nesse vídeo o que é mais legal é que ela ainda está bem novinha, e ela era lindíssima, mas o jeitinho de dançar é o mesmo!
Adorei a leitura musical dela, como sempre perfeita, mas especialmente as técnicas utilizadas e principalmente as combinações, pena que a qualidade do vídeo não é 100% mas felizmente dá pra assistirmos tranquilamente, agora chega de enrolação e vamos pra parte técnica!!!!
Logo no início tem esse básico egípcio super sequinho e pequenininho ótimo para acentuação mais leves mas ao mesmo tempo mais marcadas, e depois ela faz o oito para cima, ou oito egípcio, bem pequeninho (também!) só que mesmo que o movimento seja para cima ela faz descendo e o contraste fica ótimo, o efeito, 0:40.
A segunda parte que eu adorei também é uma combinação de duas técnicas básicas que são o oito para trás mais o camelo (ou ondulação), ela faz parte de um oito para trás (no caso do vídeo só o lado direito) então a Souher faz a linha reta que existe no oito (no meio dele) e começa a fazer a curva do oito e quando ela irá começar a transferir o peso para a perna esquerda a Souher começa a fazer mini-camelos (mini-ondulações), ou seja, a projeção de bumbum é miníma, 0:44.


Cabelo

Quando eu escrevo sobre a moda que está rolando no mundo da dança do ventre eu me refiro ao modo geral podendo ser técnica, como figurino, expressão, cabelo, música e etc, ou seja, tudo o que engloba uma apresentação de dança.
E uma coisa que eu percebi que já vem acontecendo desde do final do ano passado é que muitas bailarinas estão usando rabo de cavalo para se apresentar, fica lindíssimo e é bom que evita o cabelo no rosto mas ao mesmo tempo existem passos que pedem um cabelo solto pois ele dá todo um efeito, todo um glamour, mas confesso que eu amei o efeito do cabelo preso em um rabo de cavalo bem alto e bem firme, pois a bailarina dançar e o cabelo dela ficar caindo ninguém merece, coitada!

sábado, 8 de janeiro de 2011

Baladi

Particularmente é o folclore que eu mais gosto, acho ele dengoso e gostoso de se dançar. Eu achei maravilhosa essa apresentação da Melinda James do Rio de Janeiro, os movimentos são graciosos, limpos e bem definidos, e principalmente são simples!!!
E simples não significa que seja fácil!

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Maquiagem

Souher Zaki

SOUHER ZAKI!
É uma diva! Dispensa qualquer tipo de comentário!
Foi uma sugestão de uma amiga, Juliana (Jujuba), pra começarmos o ano com o pé direito.
Souher nasceu em 1946, não sei nem o dia e nem o mês, em Mansoura, e quando tinha nove anos ela e sua família se mudaram para Alexandria. Seu pai era contra a vontade de Souher em virar bailarina, dançar em público, o que é normalíssimo lá, mas ela tem um talento nato e aprendeu a dançar sozinha ouvindo rádio e dançava nas festas de família.
Seu pai faleceu quando ela era muito nova e sua mãe casou de novo e justamente seu padrasto que a incentivou que a ajudou em sua carreira, e inclusive montando sua orquestra e se tornando seu empresário.
Souher Zaki foi a primeira bailarina a dançar as músicas de Oum Kolthoum e inclusive sendo elogiada pela própria cantora, e justamente esse foi o diferencial dela e que também a tornou tão famosa nos países árabes. Suas grandes inspirações na dança eram Samia Gamal e Taheya Karioca. Souher Zaki até hoje é considerada a bailarina com o melhor "ouvido" do mundo da dança, pois ela é a única bailarina que não perde uma nota da música que ela está interpretando e também é capaz de saber qual músico errou a nota mesmo que esteja de costas.
E agora iniciaremos os nossos estudos sobre essa bailarina que é uma DIVA!!!

segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Balanço geral de 2010

Meu plano inicial era postar isso no dia 31 de dezembro mas por conta da internet que deu problema não pude fazer então estou postando hoje o MEU ponto de vista com relação a dança do ventre nesse ano de 2010.
Particularmente foi um ano muito intenso em todos os sentidos, começou muitíssimo bem e no meio do ano foi uma verdadeira crise pessoal e, graças a Deus, terminando muito melhor.
Agradeço as minhas alunas que estão comigo desde do início do ano por tudo, agradeço as meninas que estão comigo há poucos meses e agradeço também as meninas que estão começando a dança comigo agora, muito obrigada pela confiança e carinho! Não seria nada sem vocês!
Agradeço também as "filhotas" de coração, que participaram de coreografia minha, que acreditam em mim para avalia-las, ajuda-las, muito obrigada por me fazer parte da vida de vocês!!!
Voltando ao Balanço Geral da Dança do Ventre no ano de 2010... a Randa é a grande rainha da dança do ventre no Brasil, várias bailarinas, professoras, alunas literalmente copiando a dança da Randa Kamel, não estão estudando apenas, e estão muito longe de fazerem isso, e sim copiando. Ano também de fusões da dança, vários e vários vídeos de dança com todos os tipos de fusões como: zouk, tango, balé, hip-hop, axé, samba, e etc. Confesso que particularmente eu achei cansativo essa parte, faltando muitas vezes a dança do ventre, e isso me fez lembrar uma outra coisinha... CADÊ A DANÇA DO VENTRE??? Em vários vídeos só vejo giros e mais giros, pernas passando ao lado da orelha, abertura, daqui a pouco não vou me surpreender se alguém "plantar bananeira" em alguma dança clássica, porque é a última coisa que falta o resto de tudo eu já vi!
Outra coisa que há vários meses eu tento entender é como que algumas pessoas dizem que dançam o estilo egípcio e estudam as Argentinas ou as Russas ou Americanas? O Egito mudou de lugar e eu não tô sabendo? Nada contra quem estuda os outros estilos, mas pelo menos ASSUMA a sua linha de estudo, seja digna! Se você gosta não tem problema nenhum, e nem é vergonhoso, acho mais vergonhoso falar uma coisa e fazer outra completamente diferente! E sim, a linha de estudo da dança do ventre no Brasil está longe de ser egípcia e já fomos consideradas um dia para sermos as grandes estrelas da dança do ventre no mercado mundial mas estamos longe disso.
Bailarinas que se consagraram mais ainda nesse ano graças a um árduo trabalho e dedicação, e outras bailarinas que deixaram a desejar seja com técnica como também, e principalmente, com ética e respeito ao próximo, coisas que na minha opinião são fundamentais! Pois ninguém se faz sozinho, precisamos de alunas e do público e é justamente graças a essas pessoas que somos o que somos hoje, nunca se esqueçam disso! Humilhar, maltratar, desdenhar não leva ninguém a lugar nenhum, quer dizer, leva sim ao desgosto alheio, a vergonha e ao fundo do poço.
Um ano que particularmente quase abandonei a dança diversas vezes por uma série de problemas que me aconteceram, ano que me chocou e tive vergonha por algumas pessoas e dei graças a Deus pela educação que meus pais me deram e pelo meu caráter, me mantive na dança pelas minhas alunas pois foram as pessoas que acreditavam em mim que estavam comigo pra tudo e agradeço a elas, de todo coração, por isso! Serei eternamente grata a vocês!
Mas não foi de todo mal, tive momentos maravilhosos, apresentações das minhas alunas que me emocionaram... siiiim, sou coruja, fico do lado do palco escondida admirando as minhas alunas e olhando a carinha delas enquanto estão dançando, sei que sou exigente com relação as coreografias mas se erram ou não, não tem problema pois a única coisa que importa pra mim é que elas se satisfaçam no palco, que curtam cada momento, que escutem as palmas como prêmio ao árduo trabalho delas, somente isso que me interessa! Que elas saiam felizes e realizadas, pois o resto é resto!
Com relação ao blog foi um ano muito bom, de muitas surpresas, vi que o blog temou proporções inemagináveis e fiquei feliz com isso mas jamais posso perder o foco principal de ser uma ferramenta de estudo e espero que o ano que vem seja disso pra muito melhor, e inclusive já tenho alguns posts em mente sobre temas bastante interessantes!
Pra finalizar espero que o ano de 2011 seja muito melhor com muita dança e energias positivas, muitas coisas boas, com apresentações maravilhosas e espero mesmo, e eu sei que eu não sou a única pois vi vários posts e comentário pelo mundo virtual a fora, que o nível da dança suba pois o que eu vejo é basta ser bonitinha pra dançar, técnica pra quê?! Quem precisa delas? Pra que quadril sendo que podemos girar? Pra que tratar as pessoas bem? Sendo que a única coisa que querem delas somente o dinheiro e a bajulação! Pra que ajudar as pessoas a busca de músicas sendo que querem só sugar? E infelizmente essa é a verdade do que me aconteceu nesse ano de 2011!!!
E que venha 2011 cheio de coisas boas para as pessoas que merecem verdadeiramente!!!
Feliz ano novo a todos!!! Que seja repleto de bençãos!!!

Kahina

Que a Kahina dança muito e tem um quadril maravilhoso, além de ser uma das principais musas da dança do ventre atualmente aqui no Brasil isso é fato, mas nos vídeos de dança Brasil a fora se vê muuuuuuuuitas mini-Kahinas, e o que mais estão fazendo é um deslocamento que é uma das marcas da Kahina que é uma andada com uma leve inclinação do tronco e normalmente ela emenda com arabesque para terminar a frase, ela faz nesse vídeo em 0:48.


Folclore

Adorei esse vídeo que é uma montagem de 3 estilos de folclore egípcio, o saidi, a hagalla e fellahi, muito fofo!!! Adorei os figurinos e dá pra ver que foi muitíssimo bem ensaiado, é uma coregrafia com técnicas simples mas que foi muito bem feita.


Maquiagem

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...